Idioma:

Como criar imagens panorâmicas

30 de janeiro de 2011 | Em Dicas | 720 visualizações | Por

Clique e compartilhe: 


Às vezes queremos mostrar numa foto muito mais do que cabe em um único clique. Mesmo lentes grandeangulares não dão conta de cobrir amplos espaços abertos, que levam nosso olhar longe. O fotógrafo Luciano Corrêa costumava fazer cliques durante a prática de esportes de aventura, em escaladas de montanhas e vulcões, mas descobriu nas imagens panorâmicas um novo trabalho. Há cerca de três anos, ele se dedica a criar tours virtuais para hotéis, pousadas e até imóveis à venda e abriu a empresa Vista Panorâmica. Já produziu cerca de 1 000 imagens, quase 600 delas publicadas no Google Earth. Os tours são uma modalidade avançada de fotos panorâmicas e devem dar ao espectador a sensação de imersão no local. Corrêa mantém um blog, com dicas e o making-of de alguns de seus trabalhos recentes

O passo a passo do especialista

panoramica1

Existem vários tipos de fotos panorâmicas. As mais simples são as planas, feitas a partir da união de quatro ou cinco imagens, num único plano. As panorâmicas de 360 graus também estão num plano e permitem navegar horizontalmente para ter uma visão completa do ambiente. Mais complexas, as panorâmicas esféricas funcionam como os tours virtuais e dão ao espectador a sensação de estar no local, com uma visão tridimensional.

Algumas câmeras já têm funções panorâmicas de mais qualidade. Não é difícil criar uma foto panorâmica plana, mas é preciso seguir algumas recomendações. Para fazer uma panorâmica horizontal, use a câmera na vertical (no modo retrato), para aumentar a altura da imagem que você está capturando. Depois imagine um eixo bem no meio da câmera. É você quem deve girar o corpo, em vez de rodar a máquina. O ideal é usar um tripé. Caso você não tenha um, procure manter a altura dos braços constante.

panoramica2

Fixe o foco e prefira o modo manual. Depois do primeiro clique, é preciso registrar um pedacinho do que você já fotografou em cada foto seguinte, sobrepondo parte da cena clicada antes na lateral da próxima imagem. Assim, o software que você usará para uni-las terá uma margem de segurança para a sobreposição e pontos de referência para colar as fotos. As imagens que ultrapassam os 1 000 megapixels (1 gigapixel) são chamadas de gigapan. Para as fotos de 360 graus planas, a forma de fazer é a mesma e o uso do tripé é importante.

Depois de montar a foto, você poderá mostrá-la aos amigos usando sites como o 360 Cities, que também exibe as panorâmicas no Google Earth e no YouTube e ainda cria códigos (embeds) para inserir as imagens em blogs. Afinal, quem faz uma foto panorâmica sempre quer mostrar aos outros. Para levar seus tours virtuais para a web é preciso transformar as fotos em arquivos em Flash. Há também um aplicativo para iPhone, o Tour Wrist, que permite criar panorâmicas direto do smartphone ou ver as fotos feitas por outras pessoas.

panoramica3

Direto no Computador

Programas como o Panorama Maker são pagos, mas costumam acompanhar as câmeras. Com ele, o usuário seleciona as imagens e o formato. Para facilitar, o próprio software identifica os pontos de referência para a montagem. Depois é só recortar a foto final. Uma opção gratuita é o Microsoft Photosynth.

De Ivaiporã/PR, Engenheiro de Computação, Administrador do Grupo Dicas em Geral. Apaixonado por Tecnologia e Informática.



Um pouco sobre nós

    O Grupo Dicas em Geral surgiu em 2007 a partir de idéias inovadoras sobre solução de problemas enfrentados diariamente por quem utiliza a Tecnologia e Informática, tanto usuários comuns quanto técnicos. Mas onde surgiu, por quê e qual é o propósito deste site?

Clique aqui e conheça!

Siga o Dicas em Geral no Google+

Vídeo da Semana