Idioma:

Internet e aplicativos modificam comportamento de usuários

8 de março de 2013 | Em Notícias | 403 visualizações | Por

Clique e compartilhe: 


Nos últimos anos observou-se uma alteração no comportamento das pessoas e na forma como passaram a consumir e adquirir produtos e serviços. Por essa razão, empresas têm se dedicado a aprimorar o atendimento e gerenciar uma demanda cada vez mais exigente quanto a agilidade na prestação de serviço.Elasadaptaram antigos modelos de negócios para outros mais modernos, em especial a comunicação com o público-alvo. A sentença de “ordem” atualmente é: “o melhor serviço é aquele que atingeos meus objetivos mais rapidamente, pelo menor preço e que exige o menor tempo possível de mim”. E isso virou mania no mundo inteiro.

Online LifestyleTanto é que, segundo pesquisa realizada pela empresa norte-americana Apigee e divulgada na semana passada, 86% dos participantes do levantamento afirmaram que preferem ficar sem água que sem os aplicativos. O estudo foi feito com 762 usuários nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França e Espanha.

A quantidade de aplicativos tem se multiplicado a cada dia. Para se ter uma ideia, o Android espera ter em 2013, segundo a consultoria ABI Research, 56 bilhões de downloads de aplicativos até dezembro. Já a Apple deve ter cerca de 14 bilhões até o final do ano.

Facilidade de transporte

E quem se preocupa em ficar preso no trânsito porque perde horas sem acesso à Internet, atrasando as atividades e os negócios, já pode contar com algumas inovações encontradas no mercado. O aplicativo gratuito da SaferTaxi (http://safertaxi.com/br/) permite localizar o táxi mais próximo com apenas alguns cliques e ainda oferece wi-fi nos carros para os clientes. O serviço possui mais de 750 taxistas na capital paulistana e regiões metropolitanas.

Com o aplicativo, o usuário pode, por exemplo, aproveitar o final de uma reunião de trabalho para chamar o taxista mais próximo e logo embarcar rumo ao destino final. Durante o trajeto pode acessar as redes sociais, checar emails, postar fotos e ficar por dentro das últimas notícias enquanto o usuário se desloca de um ponto a outro.

Além disso, há garantia de maior segurança ao cliente. No momento da reserva é possível escolher o perfil do condutor do veículo, o modelo de carro que mais agrada ao passageiro e analisar a avaliação dos clientes sobre aquele profissional e o serviço prestado. Todas essas ações podem ser efetuadas no instante em que o usuário vai solicitar o táxi, pelo aplicativo.

Relacionamento virtual

As possibilidades virtuais vão muito além dos serviços tradicionais. No caso do C-date (www.cdate.com.br), site de relacionamento alemão voltado para encontros casuais, o foco é nas pessoas que se sentem sozinhas devido às consequências da globalização.

Para quem tem uma vida corrida no mundo moderno e não tem muito tempo para se dedicar a um relacionamento longo, o site oferece a oportunidade de conhecer pessoas na Internet apenas para encontros casuais. O serviço permite, inclusive,que a tradicional frase “a minha carreira me torna uma pessoa isolada do mundo e sozinha, pois não tenho tempo para me relacionar” se torne ultrapassada nos dias de hoje.

De acordo com os dados divulgados pela Apigee, o fato de “ir até o trabalho sem usar aplicativos” parece impossível para cerca de 20%. Aproximadamente 19%afirmaram que a principal dificuldade, caso não usassem os aplicativos, seria manter um relacionamento e 13% afirmaram que não encontrariam paqueras. No Brasil, o C-date já tem mais de 1,5 milhão de usuários cadastrados, sendo 51% mulheres e 49% homens. O site está presente em 35 países.

Trabalho home-office

Abandonar os escritórios e trabalhar de casa tem sido cada vez mais uma opção do funcionário nas grandes cidades. Foi pensando nisso que os fundadores da i-Uni Brasil programaram o conceito de trabalho flexível dentro da companhia, que é voltada para o segmento imobiliário.

Hoje, cerca de 20% das pessoas que procuram um apartamento para comprar querem um “home-office”. A maioria das construtoras está direcionando seus negócios para esse mercado. Estima-se que hoje, no Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas já trabalham em casa, segundo dados da Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (Sobratt).

Atividades como o licenciamento imobiliário, modelo inédito de negócios imobiliários trazido ao país pela i-Uni Brasil, é um ótimo exemplo dessa prática. Com o sistema operacional da rede baseado em Clowd Computer (um servidor em rede online permite o acesso rápido e leve de qualquer dispositivo eletrônico como computadores, tablets e smartphones), os corretores autônomos podem trabalhar em casa, dispensando custos adicionais com o aluguel de uma loja ou escritório, por exemplo.

Vestibular na palma da mão

Para os vestibulandos também tem novidade. O Aprendizado Coletivo (http://aprendizadocoletivo.com.br/) criou um site completode estudo para que os alunos possam acessar de qualquer lugar do mundo, via Internet, os materiais disponibilizados na plataforma virtual. O serviço é totalmente gratuitoe fornece material extra-aula, com vídeos, simulados, conteúdos para leitura e agenda eletrônica aos alunos.

De Ivaiporã/PR, Engenheiro de Computação, Administrador do Grupo Dicas em Geral. Apaixonado por Tecnologia e Informática.



Deixe seu comentário

Um pouco sobre nós

    O Grupo Dicas em Geral surgiu em 2007 a partir de idéias inovadoras sobre solução de problemas enfrentados diariamente por quem utiliza a Tecnologia e Informática, tanto usuários comuns quanto técnicos. Mas onde surgiu, por quê e qual é o propósito deste site?

Clique aqui e conheça!

Siga o Dicas em Geral no Google+

Vídeo da Semana